segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Estilo: Rastafarianismo

Quando se pensa em rastafári a maioria pensa em dreadlocks e reggae, mas o rastafarianismo, ou movimento rastafári, é muito mais que isso: é uma verdadeira religião. Seu surgimento ocorreu em meados dos anos 20, na Jamaica, amplamente abraçado pela classe trabalhadora.

O movimento se difundiu no mundo junto com o reggae, geralmente cantado pelo nosso querido Bob Marley. Mas é difícil saber com exatidão quantos são os seguidores no mundo, visto que muitas vezes optam por viver afastados da sociedade, devido suas crenças. Eles veem a essências de ser africano como estar próximo à natureza (se não não fisicamente, ao menos espiritualmente) e desdenham do modo de vida da sociedade que se esforça em ser o mais artificial possível.

A partir de uma interpretação de 1 Reis 10:13 que, segundo interpretação dos rastafáris, entende-se que a rainha de Sabá teve um filho com o rei Salomão e os descendes dessa união, hebreus por direito, são as verdadeiras crianças de Israel. No entanto, estes vivem sem qualquer conexão com o mundo judaico amplamente conhecido. O termo Ras significa príncipe e Tafari,da paz. Assim, eles acreditam que o imperador da Etiópia, Hailê Selassiê I, coroado em 1930, era a representação de Jah (forma contraída do nome de Deus, Jeová) na terra. E que ele, o Messias Negro, conduzirá o povo africano à terra prometida.

Alguns ratas consideram o livro Kebra Negast, como um versão mais aceitável do livro sagrado, visto que consideram as comuns traduções da Bíblia modificadas pelas tradições brancas racistas. Já outros acreditam que o Kebra Negast não se aproxima da santidade da Bíblia.

Quanto as deads, não são apenas expressões de individualidade como qualquer corte de cabelo. Antes, lhes é proibido cortar o cabelos cada dread tem ligação espitual com alguma parte do corpo.

O Leão de Judá.
O verde significa a vasta vegetação africana; o amarelo representa a riqueza
o prosperidande do continene; e o vermelho, o sangue dos mártires.

As crenças religiosas dos rastamens norteiam toda sua vida. Como, por exemplo sua dieta, que é basicamente vegetariana. Eles não comem alimentos advindos de latas e dão preferência aos crus ou que não precisam ser muito cozidos. Álcool, leite e café são visto como pouco saudáveis sendo preferíveis bebidas herbais, como os chás.

Ainda falando sobre as ervas, eles fazem uso regular da maconha. Mas não em busca de prazer ou diversão, mas para a purificação espiritual durante rituais e cerimonias. Eles se apoiam no texto de Génesis 1:29 que diz: “E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento.” No ramo da medicina, eles fazem uso exclusivo de medicamentos com base natural e não vão a hospitais, pois acreditam que apenas Jah detêm o poder da cura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário